CEAGESP participa de congresso da WUWM na China

O diretor presidente da CEAGESP, Johnni Hunter Nogueira, participou do 36º Congresso da WUWM (sigla em inglês para União Mundial dos Mercados Atacadistas) em Guiyang (China) representando a Companhia e a Abracen (Associação Brasileira de Centrais de Abastecimento), entidade na qual ocupa o cargo de vice-presidente.
O evento mundial ocorreu em Guiyang, capital da província de Guizhou. A cidade fica situada no centro da China ocidental e serve como porta de entrada que conecta a estrada do cinturão econômico da seda e a estrada marítima da seda do século 21. Cobre uma área de 8.043 quilômetros quadrados e governa seis diferentes distritos, uma cidade e três condados, e também inclui uma zona nacional de desenvolvimento industrial high-tech, uma zona de desenvolvimento econômica e tecnológica, uma zona de livre comércio e uma zona econômica aeroportuária.

O tema central do encontro – “A digitalização sustenta o futuro e a globalização nutre a cadeia de suprimentos” -, é um assunto que muito interessa tanto à CEAGESP como à Abracen, frente aos futuros desafios que a distribuição de alimentos no país enfrenta, como uma melhor rastreabilidade na cadeia produtiva e a chegada da inteligência artificial, e-commerce e os serviços online.

O evento ocorreu de 30 de outubro a 1 de novembro e é o mais importante do segmento e reúne representantes dos maiores mercados de abastecimento do mundo, para troca de experiência das iniciativas que estão dando certo nas respectivas empresas e debater o futuro do setor.
Nessa edição, um tema bastante discutido e objeto de várias apresentações foi o avanço do uso da tecnologia nas compras on-line e na rastreabilidade dos produtos. “Esses assuntos são de suma importância para os mercados.  As abordagens vieram à colaborar bastante com o estudos que já estamos realizando referente a rastreabilidade de produtos. Precisamos avançar cada vez mais na tecnologia para levar o alimento para a casa do brasileiro com segurança”, disse Johnni Nogueira.

Ele aproveitou o encontro para se reunir com vários presidentes de outros mercados, quando mostrou números da Companhia e o trabalho desenvolvido pela CEAGESP. Realizou ainda uma apresentação no palco principal do evento, quando teve a oportunidade de mostrar um vídeo institucional para os presentes. Participaram do evento 23 representantes de países como Austrália, Egito, França, Alemanha, Estados Unidos, Tailândia, Índia, Coreia do Sul, México, Peru, África do Sul e Portugal, entre outros, do total de 43 países membros da WUWM.

 

REUNIÃO LATINA
Johnni Nogueira ainda se reuniu com os membros presentes da América Latina, que deram continuidade às tratativas ocorridas no Congresso da Flama que ocorreu no mês de julho em Bogotá (Colômbia), referente ao fortalecimento dos mercados, intercâmbio e parcerias dos países do Mercosul.
No encontro, o presidente da CEAGESP reforçou a proposta de criação de um Espaço Mercosul na Companhia para facilitar os negócios entre os países membros. Nogueira propôs a visita de todos os membros da Flama à CEAGESP no começo de dezembro para conhecer o mercado paulista e avançar nas parcerias. A proposta foi acolhida por todos. Foi deliberada ainda a pretensão de mais uma vaga na diretoria da WUWM para a América Latina.

 

VISITAS EM GUIYANG
O presidente Johnni Nogueira realizou visita oficial à Companhia de Desenvolvimento e Logística de Produtos Agrícolas de Guyiang, onde pôde observar como o governo chinês está trabalhando com a questão do abastecimento alimentar à população.
Criada em 16 de junho de 2017 om investimentos de cerca de 30 milhões de dólares, a Companhia de Desenvolvimento e Logística de Produtos Agrícolas de Guyiang tem o intuito de acelerar ainda mais a reforma estrutural do abastecimento do lado agrícola e acelerar o cultivo de novas culturas agrícolas e desenvolvimento rural, e com isso aliviar a pobreza na zona rural e promover a venda produção das montanhas e implementação da industrialização na região.
Na parte social, existe o “Programa para aliviar a pobreza”, o qual disponibiliza galpões para pessoas que tem pouco rendimento poderem entrar no mercado para vender o seu produto. Além disso, todos os galpões tem letreiros com cotação do preço mínimo, médio e máximo, o que facilita a negociação da produção.
Dentro da programação do evento, o presidente da CEAGESP visitou também em Guiyang uma empresa estatal de Big Data (central de arquivo digital de dados). As maiores empresas de tecnologia do mundo desenvolvem estudos e trabalhos nessa empresa chinesa. Segundo Johnni Nogueira, esta foi uma visita muito interessante. “Conhecemos um pouco a tecnologia usada pelo governo chinês no monitoramento de todas as cidades”.
De acordo com os organizadores da visita, “a central de dados permite às pessoas realmente sentirem o profundo e impacto de longo alcance para nova geração de tecnologia da informação representada pela internet, big data, e inteligência artificial, governança social e vida das pessoas. Ao mesmo tempo, vai promover trocas e cooperação em um alto nível, em um escopo e campo mais amplos”.

 

MERCADO DE BEIJING
O presidente Johnni Nogueira também visitou o mercado atacadista da capital da China, a cidade de Beijing, anteriormente conhecida como Pequim. O Mercado Atacadista de Produtos Agrícolas Xinfadi de Beijing apresenta um volume comercial anual de 14 milhões de toneladas de carne, frutas e legumes. Mais comumente chamada de Xinfadi, o mercado possui atualmente 5.000 atacadistas em uma vasta faixa de terra fora do quarto anel viário no sul de Pequim. No local, foi possível observar como funciona a logística dos produtos comercializados, que abastecem 90% do que é consumido na capital chinesa.