Alunos concluem primeira etapa do curso “Cozinha Sustentável” (Ceasa/Pa)

A primeira etapa do curso “Cozinha Sustentável”, promovido pelo Núcleo de Articulação e Cidadania (NAC), em parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater) e a Centrais de Abastecimento do Pará (Ceasa), teve a primeira etapa concluída na tarde desta sexta-feira, 14. Vinte alunos participaram da cerimônia de conclusão das aulas.

Durante uma semana, os alunos aprenderam receitas que utilizam talos de verduras e cascas de frutas e legumes, normalmente jogados no lixo, como principal ingrediente de iguarias regionais. Um dos exemplos é o bolinho de abóbora, que reaproveita a casca do fruto na produção da massa, na receita. No mesmo prato, a semente, depois de torrada e moída com farinha e açúcar, se transforma numa paçoca muito nutritiva.

A professora Rolange Ribeiro é presidente do Centro Comunitário das Castanheiras, no bairro Curió-Utinga, em Belém. Aos 56 anos, ela, que afirma nunca ter gostado muito de cozinha, admite ter revisto o olhar sobre o assunto a partir do curso. “Na minha casa não tínhamos o hábito de comer verduras e aqui aprendi que podemos ‘fazer elas’ de jeitos diferentes e gostosos. Aprendi a importância de economizar e aproveitar alimentos”, declarou dona Rolange, que já planeja repassar o conhecimento para outras pessoas da comunidade.

O curso também ensinou a fazer sucos com misturas de frutas e legumes. “Fizemos o suco de laranja com couve e hortelã, que é bem refrescante; e o suco detox de abacaxi com maça e gengibre, que é bom para ser consumido logo pela manhã, em jejum”, explicou a técnica social da Emater e instrutora do curso, Glória Oliveira.

Desempregada, a jovem Raiara Nonato, 23 anos, ficou sabendo do curso por meio de uma tia. Agora, já faz planos para o futuro. “Essa é minha primeira experiência cozinhando e foi muito melhor do que eu imaginava. Não sabia que poderíamos aproveitar tantas coisas que jogamos fora. As aulas práticas foram ótimas e conseguimos aprender bastante. Agora, tenho vontade de abrir o próprio negócio e vender alimentos gostosos e saudáveis”, contou Raiara.

“A gente quer que vocês levem isso para a vida de vocês. Que sejam multiplicadores do que aprenderam aqui”, falou a coordenadora de projetos da Emater, Josefa do Nascimento. A diretora administrativa da Ceasa, Daniela Medeiros, também compareceu à cerimônia e disse “que a vida é feita de oportunidades, por isso tudo que a gente aprende para melhorar a vida é válido”.

Todas as receitas ensinadas foram repassadas em apostilas para os alunos. Em seguida, foi servido o coquetel, produzido com as receitas utilizadas durante as aulas. O cardápio contou com vatapá de macaxeira, virado de feijão com peixe, torta de tempero e torta de folha de couve com cariru e jambu. A sobremesa teve bolo de fubá cremoso, bolo de banana com aveia, bolo de arroz cru, doce de abóbora com maracujá, paçoca da semente da abóbora e casca de laranja cristalizada. Tudo acompanhado por suco de abóbora com maracujá e de laranja com hortelã e gengibre.

O segundo módulo do curso será ministrado no mês de setembro, quando também será ofertado o Curso de Floricultura do projeto “Cultivando Flores e Vidas”. A capacitação tem duração de um mês e as atividades estão focadas na área de floricultura e jardinagem, incluindo noções de empreendedorismo, produção e venda, para facilitar a inserção dessas pessoas no mercado de trabalho. Vinte vagas serão ofertadas e as aulas ocorrerão de segunda a sexta-feira, das 8h às 11h.

“Se a gente pode ser bom sozinho, imagina quando se une. Pelo que provamos aqui, está tudo muito gostoso e tem tudo para ser o maior sucesso nas comunidades onde moram”, revela Meive Piacesi, diretora de planejamento do NAC. Quem se interessar pelos cursos e quiser mais informações sobre matrículas para as novas turmas pode entrar em contato pelo número (91) 3248-2588.