Edição 22

Edição 22

Até este mês de maio, muitos já foram os compromissos que nos levaram a decisões importantes no meio do agronegócio. Na última reunião em Brasília, pautas de grande importância mereceram a atenção dos dirigentes das ceasas brasileiras. Foi o caso da discussão sobre qual será a agenda de compromissos dos participantes do congresso da WUWM em Berlim. Outro debate essencial foi sobre a proposta do Brasil para ser sede do Congresso da União Mundial dos Mercados Atacadistas (WUWM).

No mesmo encontro em Brasília, também foi alvo de discussões, as recomendações da Estratégia Global sobre Alimentação Saudável, Atividade Física e Saúde instituída pela Organização Mundial da Saúde e as orientações da Organização Pan-Americana da Saúde, no sentido de que sejam implementadas ações pelos governos, em cooperação com outras partes interessadas, que motivem e proporcionem meios aos indivíduos, famílias e comunidades para adotar decisões positivas com relação a uma alimentação adequada e saudável;
Outro tópico deste mesmo tema, também foco de debate, foi o incentivo ao consumo de frutas, assim como a alimentação saudável; o encontro em Brasília serviu, também, para que os presentes discutissem a portaria do Ministério da Saúde, Portaria GM/MS nº 2 715; de 17 de novembro de 2011.

Pelas ceasas brasileiras, primeiramente, na CeasaMinas, teve inícic um projeto de incentivo à classificação de hortigranjeiros, realizado pela Abracen. A pesquisa está analisando 100 produtos, mas, em 60 deles, o enfoque é maior em função do maior apelo comercial que possuem. O trabalho consiste na pesagem, medida e identificação do diâmetro dos hortigranjeiros. Todos os produtos estão sendo fotografados. Desta forma, são detectadas ações que podem ser feitas pelos produtores e que vão uniformizar a classificação dos produtos.

Na Ceasa de Pernambuco, produtores e comerciantes acompanham, com grande preocupação, a situação da seca; que já produz efeitos negativos no comércio da cana.

Em São Paulo, a Semana do Planeta Terra, realizada no Entreposto Terminal São Paulo (ETSP), em abril, foi aberta a todos e gratuito, e ofereceu aos participantes círculos de debates que semearam conceitos e práticas sustentáveis por meio de oficinas e exposições.

É papel de todo o sistema de abastecimento tanto apoiar iniciativas positivas como a preservação ambiental; assim como apostas das centrais de abastecimento em projetos que tenham caráter de crescimento como a classificação de hortigranjeiros.

Boa leitura a todos!

Compartilhar matéria:

Deixe seu comentário