Preço médio de hortigranjeiros  fica 1,6% menor em abril no CeasaMinas

Preço médio de hortigranjeiros fica 1,6% menor em abril no CeasaMinas

O preço médio dos hortigranjeiros caiu 1,6% em abril no comparativo com março, no atacado do entreposto de Contagem da CeasaMinas. Entre as quedas, o destaque foi o subgrupo das frutas, cujo preço médio foi 2,7% menor, influenciado pela demanda menor, comum no clima mais ameno. Os ovos também contribuíram para a redução do grupo dos hortigranjeiros, com queda de 27,9%. Já o subgrupo das hortaliças (legumes e verduras) apresentou alta de 9% no valor médio do quilo.

 

Entre as frutas, os produtos que mais influenciaram a redução de preço foram a laranja pera (- 13,4%), abacaxi (- 6,1%), melancia (- 28,7%), e ainda aqueles que estão em safra, a exemplo da tangerina ponkan (- 53,5%); abacate (-11,7%), maracujá (- 13,4%) e maçã brasileira (- 8,5%).

 

As variedades prata e caturra de banana, apesar das altas de preço de 7,7% e 11,2% respectivamente, já vêm apresentando redução de valor nos últimos dias. Isso se deve à entrada de mercadorias de grandes áreas produtoras de Minas Gerais, São Paulo e Santa Catarina, o que deve deixar a fruta mais favorável ao consumidor até o fim de maio.

 

As variedades de mamão havaí e formosa estão em situação favorável para o consumidor, embora tenham apresentado pequenas variações de preço no fechamento do mês, de 2,9% e de 0,6%, respectivamente.

 

Já a manga ficou 5% mais cara, já que nesta época a oferta se concentra nas variedades consideradas mais nobres, a exemplo da tommy, palmer, e haden.

 

Hortaliças

Os produtos que mais contribuíram para alta no valor do subgrupo das hortaliças foram o tomate (40,7%); quiabo (30,6%); batata (28,9%); repolho (28%); cebola (14,5%); pepino (13,3%) e beterraba (3,1%).

 

Entre estas hortaliças, vale destacar que o tomate mais caro se deve basicamente à redução da oferta, em razão de chuvas em regiões produtoras. Houve também influência do clima mais ameno, o que acabou retardando o desenvolvimento da hortaliça.

 

Já a alta da batata também é conseqüência da redução da oferta ligada às chuvas. No entanto, essa alta de preço representa uma recuperação do valor do produto, uma vez que a batata vinha apresentando preços baixos desde o segundo semestre de 2016.

 

Para se ter uma idéia, o preço médio da batata no fechamento do último mês de abril (R$ 1,07/kg) no atacado ainda foi inferior à media de preço de todo o ano de 2016, que foi de R$ 1,76/kg, ou do praticado em abril daquele ano (R$ 2,21/kg). Por isso, a situação de batata ainda pode ser considerada favorável ao consumidor.

 

Já entre as hortaliças com redução de preços, os destaques foram o chuchu (-29,3%); inhame (- 13,3%); mandioquinha/cenoura amarela (- 10,3%); mandioca (- 5,8%); abobrinha italiana (- 3,1%) e moranga híbrida (- 4,2%).

 

Ovos

O consumidor também deve aproveitar a boa situação de ovos, cuja redução de preço é comum após a passagem da Quaresma, período no qual a demanda pressionou o valor do produto.

 

Confira as principais dicas de consumo de frutas e hortaliças para maio:

 

Hortaliças com preços favoráveis ao consumidor

 

Batata (apesar da alta em abril)

chuchu (- 29,3%)

inhame (- 13,3%)

mandioquinha/cenoura amarela (- 10,3%)

abobrinha italiana (- 3,1%)

moranga híbrida (- 4,2%)

mandioca (-5,8%)

 

Frutas com preços favoráveis ao consumidor

 

laranja pera (- 13,4%)

abacaxi (- 6,1%)

melancia (- 28,7%)

tangerina ponkan (- 53,5%)

abacate (- 11,7%)

maracujá (- 13,4%)

maçã brasileira (- 8,5%).

mamões formosa e havaí  (apesar da alta em abril)

 

Para conferir outros produtos em safra e demais dados de comercialização, acesse o link Informações de Mercado do site da CeasaMinas.

 

Mais informações:

Departamento de Comunicação CeasaMinas (31) 3399-2011/2012

 

Verlan Andrade Homem | Jornalista (MG 07540 JP)
Departamento de Comunicação CeasaMinas / DECOM
Telefone: +55 31 3399-2012

Compartilhar matéria:

Deixe seu comentário