Preço médio de hortaliças cai e o de frutas aumenta em setembro na CeasaMinas

Preço médio de hortaliças cai e o de frutas aumenta em setembro na CeasaMinas

O preço médio das hortaliças (legumes e verduras) caiu 3,2%, e o de as frutas aumentou 4,8% no atacado da CeasaMinas em Contagem, no comparativo de setembro com agosto. A situação das hortaliças foi influenciada pelas boas ofertas de vários produtos, a exemplo da batata, milho verde e cebola. Já as frutas foram afetadas por períodos de entressafras típicos de alguns alimentos, com destaque para o limão e abacate.

De acordo com o chefe da Seção de Informações de Mercado da CeasaMinas, Ricardo Fernandes Martins, o preço médio geral dos hortigranjeiros, que inclui hortaliças, frutas e ovos, considerando as altas e baixas, acabou ficando praticamente estável no mês passado (0,6%).

Entre as hortaliças, as principais quedas de preço foram verificadas com a batata (-11,3%); milho verde (-7%); repolho (-5,8%); cebola (-3,8%) e mandioquinha (-3,4%). Martins destaca a batata, cujo preço vem se mantendo favorável ao consumidor principalmente desde junho, quando ficou em R$ 1,04/kg, passando para R$ 0,69/kg em julho; R$ 0,71/kg em agosto, e R$ 0,63/kg em setembro, no atacado.

As hortaliças com maiores altas de preços foram a berinjela (30,2%); abobrinha italiana (22,8%); mandioca (6,4%); tomate (5%) e cenoura (3%). O aumento do chuchu foi outro dos mais expressivos, oscilando de R$ 0,65/kg para R$ 1,74/kg. Parte dessas hortaliças teve a produção afetada pelos dias mais frios de agosto, o que reduziu o volume ofertado na CeasaMinas.

Frutas

Entre as frutas, os produtos que mais influenciaram na alta do grupo estão aqueles em entressafra, a exemplo do limão tahiti (41,8%), ou se aproximando desta fase, como a tangerina ponkan (4,6%) e abacate (2,9%). Outros foram afetados por problemas climáticos, com destaque para o mamão havaí (15,4%) e a banana prata (11,6%).

As frutas com maiores quedas de preços foram a manga (-19,5%); coco seco (-7,7%); uva rubi (3%); morango (-2,8%) e maçã brasileira (-2,8%). Vale destacar que o coco seco, apesar da queda de preço, ainda não pode ser considerado uma dica de consumo.

Os ovos ficaram 8,9% mais baratos, como resultado da boa oferta e das temperaturas mais altas, fatores que contribuíram para segurar o preço.

Demais produtos em safra e outros dados, como o Boletim Diário de Preços, podem ser consultados pelo link Informações de Mercado do site da CeasaMinas.

Comparativo de preços de setembro em relação a agosto

PRINCIPAIS ALTAS DE PREÇOS

Hortaliças

berinjela

abobrinha italiana

mandioca

tomate

cenoura

chuchu

Frutas

limão tahiti

tangerina ponkan

abacate

mamão havaí

banana prata

PRINCIPAIS DICAS DE CONSUMO

Hortaliças

folhosas (exemplos: alface, chicória, agrião e couve)

batata

milho verde

repolho

cebola

mandioquinha

abóbora moranga

beterraba

inhame

Frutas

manga

uva rubi

morango

maçã brasileira

abacaxi

banana nanica

goiaba

laranja pera

melancia

Ovos

Mais informações:

Verlan Andrade Homem

Decom CeasaMinas (31) 3399-2011/2012/2035/2036

Compartilhar matéria:

Deixe seu comentário