Boa safra da melancia reduz preço da fruta na CeasaMinas

Boa safra da melancia reduz preço da fruta na CeasaMinas

Uma das frutas mais procuradas pelos consumidores no calor, a melancia apresentou redução de 7% no preço médio no atacado da CeasaMinas em Contagem. O quilo do produto passou de R$ 0,95/kg para R$ 0,88/kg, entre setembro de 2016 e igual mês deste ano. Além de acessível ao bolso, a fruta se destaca pelos benefícios à saúde. Segundo um estudo científico publicado em 2013, a melancia pode auxiliar na redução de dores musculares em atletas.

Segundo o chefe da Seção de Informações de Mercado da CeasaMinas, Ricardo Fernandes Martins, a procedência da melancia nos primeiros meses do ano normalmente é marcada pela liderança de municípios do Rio Grande do Sul e da Bahia. De abril a junho, a safra da Bahia se soma às de Goiás e São Paulo. Já a partir de julho, prevalecem as ofertas da Bahia, Goiás, Tocantins e, com menor participação, de Minas Gerais.

“A entrada da melancia mineira nesta época, além de aumentar a oferta global no entreposto, tem impactos na redução do preço por conta das menores distâncias entre as regiões produtoras e o mercado consumidor da Região Metropolitana de BH”, explica Martins.

O produtor Bruno Richarmy Franco traz a fruta dos municípios mineiros de Jaíba, Corinto e Engenheiro Navarro para comercializar na CeasaMinas. “Nesta safra, estou trazendo 30% a mais de melancias do que no mesmo período de 2016”, explica, ao justificar a queda de preço do produto no ano. Franco explica que as duas razões para a elevação da oferta foram a melhoria de 30% de sua produtividade, e o aumento de 10% da sua área plantada.

Ele ainda diz que o clima quente e as poucas chuvas na região produtora foram decisivos para aumentar a produtividade. Já o aumento da área plantada pode ser atribuído, segundo o produtor, aos preços mais altos de 2016. “No mesmo período de 2016, a melancia ficou com preço bem melhor para o produtor: em média, R$ 1,20/kg. Isso estimulou muita gente a plantar”.

Preço x temperatura

Um dos fatores que determinam o comportamento dos consumidores e, por consequência, os preços no mercado hortigranjeiro é a variação dos termômetros. No caso da melancia não tem sido diferente: apesar da boa oferta, a volta do calor provocou alta do preço da fruta, que passou de R$ 0,82 para R$ 0,88/kg no atacado, quando se compara setembro com agosto deste ano.

Ainda assim, o produto continua atraente para o consumidor. “Mesmo que a demanda aumente 50%, por causa do calor, esse preço não vai variar muito nesta safra”, garante o produtor Bruno Franco, dando uma boa notícia aos fãs da fruta.

Sem sementes

Têm caído cada vez mais no gosto dos consumidores as variedades sem sementes da fruta, especificamente, a kodama e a baby. É o que garante Ailson Soares da Silva, gerente da atacadista Multifrutas, localizada no entreposto de Contagem. “Essas melancias menos comuns vêm todas do Rio Grande do Sul”.

A mais comercializada na loja, segundo ele, é um dos dois tipos da variedade kodama, justamente pelo tamanho compacto: em uma caixa com 10 quilos cabem seis frutos. “Hoje o consumidor está conhecendo melhor estas variedades, e com a volta do calor esperamos o aumento do consumo”, afirma.

Aliada também dos atletas

A melancia é uma grande aliada da saúde, pois contribui para o bom funcionamento dos rins, intestino e estômago. Possui vitaminas A, do complexo B e C, além de sais minerais. Entre os inúmeros benefícios, um deles foi relatado em estudo científico realizado na Universidade Politécnica de Cartagena, na Espanha, e publicado em 2013.

Segundo a pesquisa, o consumo do suco de melancia por atletas antes do treinamento tem potencial de reduzir as dores musculares do dia seguinte. O estudo atribuiu esse poder aos aminoácidos presentes na fruta, chamados de citrulina e arginina, que melhoram a circulação do corpo, deixando–o menos propício às dores após esforço físico.

Confira demais produtos em safra e outros dados, como o Boletim Diário de Preços, no link Informações de Mercado do site da CeasaMinas.

Mais informações:

Decom CeasaMinas (31) 3399-2035/2036

Fotos: Verlan A. Homem/CeasaMinas

Compartilhar matéria:

Deixe seu comentário