Abacaxi é dica de consumo, com queda de 5,4% no preço

Abacaxi é dica de consumo, com queda de 5,4% no preço

O abacaxi voltou a apresentar boa condição de preço para o consumidor. De 1 a 29/5, o preço médio da fruta no atacado do entreposto de Contagem da CeasaMinas recuou 5,4% em relação ao mesmo período do ano passado. Quando comparado a março de 2016, quando atingiu o pico do valor do ano, o abacaxi ficou 21,9% mais barato. Nutricionalmente, estudos apontam vários benefícios da bromelina, enzima presente na fruta, com destaque para seu poder anti-inflamatório.

Segundo o chefe da Seção de Informações de Mercado da CeasaMinas, Ricardo Fernandes Martins, parte desta queda de preço pode ser atribuída à queda nas temperaturas, quando o consumo é normalmente menor. Mas, segundo ele, o mercado do abacaxi a partir do próximo mês dependerá de como o preço e as ofertas irão se apresentar.

O maior volume de abacaxi comercializado na CeasaMinas é proveniente do Pará, responsável em 2016 por 36,1% do total, seguido por Pernambuco (23,1%); e Minas Gerais (11,4%).

Em Minas Gerais, são os municípios da região do Triângulo Mineiro que se destacam na oferta ao entreposto de Contagem. Dessa região é o produtor rural José Vitor de Abreu Sobrinho, que comercializa no atacado os abacaxis produzidos em Monte Alegre de Minas. “Percebi uma queda da ordem de 50% na procura de dois meses para cá”, reclama.

Ele acredita que, neste ano, a redução da procura foi maior. “ A gente esperava uma queda em torno de 10% a 15%, por causa do clima mais frio mas esse ano foi pior. Cliente que levava 10 dúzias por dia hoje compra quatro. E não adianta baixar o preço, porque a mercadoria não venderá mais”, afirma. A crise econômica, segundo o produtor, também ajuda a explicar a redução.

“Estou levando 1 semana inteira para vender 6 mil frutos. Em um período de mercado normal, essa quantidade é vendida em dois dias”, também reclama o produtor Donizete da Costa Guerra, do mesmo município. Ele acredita que o preço deva ceder ainda mais em 30 dias. “Temos notícias de que deverá haver uma entrada maior entrada de mercadorias dos municípios de Frutal e Monte Alegre de Minas (MG)”, diz.

Clientes fiéis

Já o produtor Adir Antônio da Silva, de Frutal (MG), explica que as oscilações de preço não o afetam, pois tem conseguido comercializar a um valor fixo ao longo do ano. Isso, segundo ele, graças a clientes fiéis que não abrem da qualidade de seu produto. “Tenho um cliente, por exemplo, para quem vendo um abacaxi do tipo médio há uns 15 anos, com o mesmo preço”, explica.

O produtor é conhecido por ser um dos primeiros a comercializar o abacaxi em caixas plásticas no Mercado Livre do Produtor (MLP) de Contagem. As embalagens plásticas, de acordo com ele, garantem inúmeras vantagens. Entre elas, a possibilidade de o comprador visualizar melhor a qualidade dos frutos na caixa.

Além disso, a adoção do plástico no transporte tem permitido oferecer uma fruta mais doce, já que o abacaxi passa a ser colhido no ponto certo. No transporte a granel, é comum a colheita do abacaxi ainda verde, a fim de garantir mais resistência contra perdas. O resultado disso é, em muitos casos, uma fruta menos doce, uma vez que o abacaxi não amadurece depois de colhido.

Abacaxi em números 

De acordo com a Base de Dados da Embrapa, tendo como referência 2014, Minas Gerais ocupa o terceiro lugar na produção de abacaxi, com cerca de 245 milhões de frutos. O Pará lidera a produção nacional, com 326 milhões de frutos, seguido pela Paraíba, com 317 milhões de frutos.

Entre os sete principais estados produtores, o Pará foi também o que apresentou melhor aumento de produtividade entre 2001 e 2014, com crescimento de 3,3% ao ano.

O Brasil exportou em 2015 cerca de 1,5 milhão de quilos de abacaxis frescos ou secos, o correspondente a 1,023 milhão de dólares. Os principais destinos neste ano foram a Argentina, em primeiro lugar, seguida por Uruguai, Portugal e Chile. A fruta também é exportada em outros formatos, tais como em sucos e conservas.

Bromelina

Em artigo, o Centro Médico da Universidade de Maryland realiza um levantamento de vários estudos acerca dos benefícios da bromelina, um tipo de  enzima encontrada no abacaxi. Entre estes benefícios, estão o de reduzir inflamação de tendinites, entorses e tensões, e outras lesões musculares menores.

Confira demais produtos em safra e outros dados, como o Boletim Diário de Preços, no link Informações de Mercado do site da CeasaMinas.

Mais informações:

Decom  CeasaMinas (31) 3399-2011/2035/2036

Compartilhar matéria:

Deixe seu comentário